Dra. Gisele Arantes



Ser reconhecida como Advogada dotada de padrões de excelência e técnica em diversificadas áreas do Direito. Prestar serviços jurídicos na defesa do cliente, prevenindo ou reparando, com rapidez, qualidade, respeito e ética.Agir com honestidade e integridade. Assumir as necessidades dos clientes, persistindo na busca de soluções. Estar em evolução permanente. Respeitar e fazer respeitar os direitos dos nossos clientes.

25 de abr de 2015

Direito dos idosos: respeito é bom e eu gosto!


Essa publicação foi apenas um resumo de um dos direitos dos Idosos.

As empresas devem manter duas poltronas reservadas para a liberação da gratuidade 100%. 

Vale lembrar que a procura é grande e a maioria das vezes não é a empresa que não cumpre, é que o Idoso vai num dia e deseja viajar no outro, uma missão "quase impossível", visto que são apenas duas poltronas.

Inclusive, as empresas devem manter as poltronas reservadas até 3 horas antes do embarque, a partir daí ela pode disponibilizar para venda. 

Quanto a gratuidade 50%, não há obrigatoriedade de reserva de poltrona, porém também tem restrições. 

Em viagem de até 500 km, a passagem só pode ser marcara no dia da viagem com até 6 horas de antecedência. Exemplo: se o embarque for às 12h, a gratuidade 50% será disponibilizada após às 6h.  Para viagem com mais de 500 km, a regra é de até 12h de antecedência. Exemplo: se o embarque for às 22h, a gratuidade poderá ser liberada após às 10h. 

É importante que saibam destas informações, aí podem cobrar das empresas que não cumprem.

5 de abr de 2015

Feliz páscoa!!


Esse feriado foi produtivo! Fiz uma das coisas que mais amo no mundo: trabalhei! Sou abençoada por trabalhar naquilo que eu amo! 

1 de abr de 2015

Atrasou? Pagou! - Um pouquinho sobre atraso em voos...




O Projeto de Lei do Senado altera o Código Brasileiro de Aeronáutica que atualmente prevê que o transportador deve apenas realocar o passageiro em outro voo ou devolver o valor da passagem. Na iniciativa, além disso, a companhia aérea deverá indenizar o passageiro. Leia mais em:http://bit.ly/1IrnuDf. (Fonte: CNJ)